Hipertensão Arterial na Infância

Os cuidados com a saúde no adulto, já há muito tempo apontam para a necessidade de se evitar a hipertensão arterial, isto porque são amplamente conhecidas as indesejáveis conseqüências desta doença, senão vejamos:

  1. É sabido que os derrames cerebrais ocorrem freqüentemente como complicação da hipertensão arterial;
  2. As doenças coronarianas e o infarto agudo do miocárdio ocorrem mais freqüentemente nas pessoas com hipertensão arterial;
  3.  Hipertensão arterial leva com freqüência a  quadro de insuficiência cardíaca;
  4. Hipertensão arterial causa doença renal com insuficiência renal e necessidade de transplante.

Por outro lado, o número de pessoas com esta doença  no mundo é extremamente elevado: Cerca de 1 bilhão de pessoas com mais de 18 anos, apresentam hipertensão arterial.

Estas constatações acima  levaram  cardiologistas de adultos e associações Médicas a organizarem campanhas de orientações e  alerta, relativas aos males causados pela  hipertensão e as medidas que devem ser seguidas para evitá-la.

Entretanto em relação à hipertensão arterial nas crianças, percebemos que existe grande desconhecimento por parte da população. As sociedades Médicas dão pouca ênfase  e divulgação  ao tema, o que leva a um grande desconhecimento do tema por parte dos pais, que muito poderiam contribuir para a diminuição desta moléstia na população infantil  e evitar que se  tornem futuros adultos com hipertensão.

Torna-se necessário portanto  esclarecer algumas questões expressas, nas perguntas a seguir:  

1-Existe hipertensão arterial na criança?

Muitas pessoas desconhecem o fato de que mesmo em recém-nascidos, pode haver  elevação da pressão arterial acima dos níveis normais, inclusive quadros graves com risco de vida ou seqüelas neurológicas.

Nas crianças, principalmente nas mais jovens, a hipertensão arterial é geralmente  secundária a alguma doença, principalmente doença renal. Outras doenças como estreitamento da artéria aorta (coarctação de aorta) , tumores de supra-renais , ou o uso de determinadas medicações como corticosteróides podem ser a causa de hipertensão arterial.

Entre crianças maiores (acima de 10 anos) e adolescentes, principalmente naquelas cujos parentes têm hipertensão, é freqüente observarmos portadores de hipertensão arterial, geralmente primária, ou seja, pressão arterial espontaneamente elevada. Alguns destes apresentam maior sensibilidade ao sal, como uma tendência familiar.

2-Como os pais podem suspeitar que seus filhos tenham hipertensão?

Nas crianças maiores e adolescentes os mesmos sintomas dos adultos, como dor de cabeça, cansaço aos pequenos esforços e dor no peito podem ser observados.

Nas crianças menores, principalmente abaixo de 1 ano, a irritabilidade e choro persistentes podem ser sinais indicativos, embora se reconheça que pode ser difícil o diagnóstico.

3-A obesidade e outros fatores aumentam o risco de hipertensão na infância?

Hoje em dia é amplamente reconhecido que a obesidade , o sedentarismo (freqüentemente as crianças substituem atividades físicas, pelo hábito de assistir TV e jogar vídeo game) e a ingestão excessiva de sal  (fast food e batatas fritas) são fatores que aumentam a prevalência de hipertensão arterial entre crianças e adolescentes.

4-Quais são as recomendações para se evitar hipertensão arterial na infância?

As seguintes recomendações devem ser seguidas , para que não se tornem crianças hipertensas e também  para que não se tornem adultos com hipertensão:

  1. Praticar atividade física aeróbica, em pelo menos 5 dias na semana. ealizar esportes, caminhar, andar de bicicleta.
  2. Manter peso corporal normal (evitar obesidade).
  3. Evitar  consumo de álcool (adolescente).
  4. Consumir uma dieta rica em frutas, verduras, produtos com baixo teor de gorduras e reduzir a  ingestão total de gorduras e gorduras saturadas.
  5. Evitar fumo (adolescentes).
  6. Diminuir a ingestão  de sal. etirar o saleiro da mesa, habituar  a família a ingerir menos sal, tomar cuidado com o sal dos enlatados  e evitar o excesso de sal dos fast foods e batatas fritas.

6-Quais são os níveis normais de pressão arterial na infância e no adulto?

Em adultos, atualmente, a pressão arterial ideal é até 120×80 mmHg.

Níveis iguais ou maiores que  140×90 mmHg são considerados anormais no adulto e adolescentes com 18 anos em diante.

As pessoas que possuem pressão arterial maiores que  120×80  mmHg e menores que 140×90 mmHg , embora não sejam consideradas hipertensas , apresentam níveis indesejáveis de pressão arterial (são chamadas de pré-hipertensas) e devem ser aconselhadas a adotarem atitudes , como as citadas acima (item 4), para que  sua pressão se caia para nível ideal (120×80 mmHg).

Em crianças os níveis de pressão arterial variam de acordo com a idade e  altura, existindo tabelas que permitem ao Pediatra e Cardiologista pediátrico verificarem se a pressão arterial se encontra em níveis adequados.

Abaixo reproduzimos uma tabela resumida, que mostra até que nível a  pressão  arterial é considerada normal para  a faixa etária, estando a sua altura na média (percentil 50) também  para a faixa etária.

IDADE

PESSÃO ATEIAL NOMAL

1 ano a 3 anos

97×53   a  105×61

4 anos a 6 anos

107x 64  a  110×70

7 anos a 10 anos

111×72   a  115×75

11 anos a 13 anos

117×76   a 122×77

14 anos a 17 anos

125x 80  a 133×83

Obs. : Embora os níveis de pressão arterial sistólicos maiores que 120 mmHg e diastólicos  maiores que 80 mmHg  possam ser considerados normais em adolescentes próximos aos 18 anos, são considerados indesejáveis (pré- hipertensão), devendo ser tomadas medidas (vide acima – item 4) para colocá-los de 120×80 mmHg para baixo.

One thought on “Hipertensão Arterial na Infância

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>